Com a pandemia de COVID-19, veio a quarentena, e ela superaqueceu o comércio online, impulsionando as entregas de mercadoria pelo correio.

Segundo a ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico), em março o Brasil registrou 80.000 novas lojas online, e no mês de abril, houve um aumento de 47% sobre o número de encomendas por e-commerce.

Diante deste grande e contínuo crescimento, cada vez mais é necessário saber como empacotar uma encomenda e também qual o melhor pacote para cada produto. Por isso, veja nossas dicas:

  1.       Embalagem com plástico-bolha.

O plástico-bolha é velho conhecido da maioria das pessoas. Composto por um lado um pouco mais áspero, e outro por onde as bolhas de ar são aparentes, é muito apreciado inclusive para ser apertado em situações estressantes.

Mas o melhor e mais adequado uso deste material é na embalagem de mercadorias. Ideal principalmente para materiais que possam se quebrar durante o transporte, o plástico-bolha permite que vários utensílios de vidro, louça, porcelana e outros materiais frágeis sejam acomodados juntos, de modo a poupar a utilização de várias e diferentes caixas de papelão forradas com jornal.

Para embalar corretamente, mantenha o objeto rente ao plástico, e coloque a parte das bolhas de ar voltadas para a superfície do material a ser embalado. Sele as extremidades, impedindo que o objeto venha a escorregar e cair, e utilize mais de uma camada do plástico-bolha na embalagem, deixando-a bem firme.

  1.       Embalagem com filme stretch.

O filme stretch é conhecido de quem ama cozinhar, já que sua utilidade na cozinha é principalmente a de conservação dos alimentos, mas saiba que na vida comercial e industrial a aplicação do filme é bem similar.

Podendo ser transparente ou opaco, este material oferece segurança ao material embalado, impedindo que ele tenha contato com a água, com o sol, e com outras formas de degeneração natural.

Outra contribuição positiva do stretch é sua proteção contra agentes não naturais, como por exemplo, a ocultação de remessas de valor (com filme opaco), e a proteção contra possíveis contatos com tintas, cimento e outros materiais.

A principal utilização do filme stretch é a embalagem de paletes, pois o filme “firma” a estrutura, contribuindo para que nada se perca durante o processo logístico, além de impedir que insetos e roedores cheguem à carga enquanto estiver estocada.

Para envios separados, utilize-o para embalar caixas de eletrônicos, como celulares e notebooks, embalar caixas de medicamentos, e outros produtos que não possam ser expostos ao sol e à umidade.

  1.       Embalagem com papel Kraft.

O papel kraft é comumente visto em comércios como forma de embrulhos para presente e sacolas. Muito versátil, facilmente se aplica às necessidades de uma casa, comércio ou indústria.

Confeccionado em fibra de celulose, este papel apresenta grande resistência, o que lhe permite embalar materiais pesados sem se romper.

Para embalar com papel kraft, tenha em mãos também uma fita, já que o papel não é autocolante. O papel kraft é vendido em pequenas e enormes quantidades, a depender da necessidade de quem o adquire, o que muito facilita sua aplicação.

Opte pelo kraft quando apenas o stretch ou o plástico-bolha não garantirem ao seu produto a segurança necessária ao transporte. Para que ele seja bem preso, embale o material primeiro em plástico-bolha ou filme stretch, e depois o coloque em uma caixa. Após isso, passe o papel kraft ao redor e forme a embalagem.

Desta forma, sua entrega chegará intacta, garantindo o seu sucesso e a boa avaliação do comprador.

Para adquirir estes e outros materiais de embalagem, entre em contato conosco clicando aqui